Volta para página inicial Conheça o Monza Clube do Brasil Participe do Clube Confira a agenda do Monza Clube Mapa do site A maior montadora do país Um marco na indústria automobilística Parceiros do Monza Clube Shopping Fale Conosco
 
Clique aqui para voltar à página inicial do SOS Auto
..

Os esclarecimentos abaixo são referentes à Embreagem

 
S.O.S. publicado em: 27/03/2009
Enviado por: Fabricio Carvalho (Fortaleza, CE)
Características do carro: Monza Classic SE 500 EF, 1990, gasolina

Dúvida: caso o pedal da embreagem fique um pouco acima dos outros pedais poderá causar algum tipo de problema?

Resposta do consultor técnico Carlos Freire: Fabricio, o ajuste recomendado para a embreagem do Monza é de 14 a 15 cm de curso do pedal da embreagem. Algumas vezes, na posição de descanso, o pedal poderá ficar um pouco mais alto sim em relação ao pedal de freio.

S.O.S. publicado em: 09/08/2001
Enviado por: André Bole Júnior
Características do carro: Monza GLS 2.0 EFI, 1996, gasolina

Dúvida: quando saio em primeira marcha, o carro trepida. Já mandei trocar, na concessionária, platô, disco, rolamento e cabo, mas o problema persiste.

Resposta do consultor técnico Luiz Yoshimura: grande parte dos problemas de trepidação em automóveis equipados com platô de carcaça estampada, como é o caso do Monza, se deve ao aperto irregular na instalação, ocasionando deformação da carcaça ou dos dedos da mola da membrana. Quando o platô está na condição livre (antes do aperto dos parafusos de fixação), sua placa de pressão está avançada, e recua forçadamente à medida que o mecânico aperta os parafusos. Dependendo da força exercida e da seqüência de aperto dos parafusos, pode haver a deformação da carcaça de chapa, ou o desalinhamento dos dedos da mola membrana, provocando a trepidação da embreagem. É fácil prevenir este defeito montando-se o platô acionado. Para isso, basta colocar um cabo metálico ou plástico entre a carcaça do platô e a mola da membrana, o qual fará com que a placa de pressão recue, permitindo instalar o conjunto de embreagem mais facilmente. Recomenda-se utilizar um cabo de aço como, por exemplo, o "arame" de um cabo de embreagem. 1) Com o auxílio de uma pequena prensa, pressione a mola membrana (chapéu-chinês) de modo que o platô fique acionado. Aconselha-se a utilização de um volante como base de fixação. 2) Com o platô acionado, insira o cabo metálico entre a carcaça e a mola membrana. 3) Retire o platô da prensa e instale o conjunto de embreagem normalmente, apertando os parafusos progressivamente (aos poucos) e alternadamente (em cruz). Naturalmente, você perceberá um aperto mais fácil. 4) Retire o cabo.

S.O.S. publicado em: 28/06/2001
Enviado por: Luis Eustaquio Coelho (São Bernardo do Campo, SP)
Características do carro: Monza SL/E 2.0, 1990, gasolina

Dúvida: meu carro está com mais de 170.000 km e toda vez que piso no pedal da embreagem percebo um barulho, mas somente enquanto estou com o pé no pedal.

Resposta do consultor técnico Luiz Yoshimura: Luis, o barulho do seu carro é, sem dúvida, ocasionado pelo sistema de embreagem e, muito provavelmente, pelo rolamento. A única solução é a sua substituição. Devido a quilometragem, aconselhamos a substituição do kit completo: disco, platô e rolamento.

S.O.S. publicado em: 22/02/2001
Enviado por: Diogo Borges (Joinvile, SC)
Características do carro: Monza GLS 2.0 EFI, 1995, gasolina

Dúvida: o pedal da embreagem está duro e fazendo barulho, sendo que já foram trocados disco, platô e o cabo.

Resposta do consultor técnico Luiz Yoshimura: Diogo, substituir o conjunto de embreagem não se trata apenas de retirar o platô, disco e rolamento usados e simplesmente colocar outros novos no lugar. Junto da embreagem existem vários componentes que se desgastam simultaneamente e, portanto, não devem ser esquecidos. Problemas de esforço excessivo de pedal e ruídos de acionamento, por exemplo, estão relacionados a componentes que formam o sistema de acionamento da embreagem. Por esse motivo, o profissional deve verificar todos os componentes envolvidos e substituir sempre que necessário. Atenção especial deve ter nos seguintes ítens: desgaste ou deformação ao longo do tubo guia (moringa); desgaste nas hastes do garfo de acionamento;  desgaste nas áreas de contato do garfo com as buchas; buchas quebradas, ou desgastadas; cabo de embreagem travado.

S.O.S. publicado em: 22/02/2001
Enviado por: Anderson Luis Cheremetta (Ponta Grossa, PR)
Características do carro: Monza SL/E Hatch, 1984, álcool

Dúvida: preciso trocar o disco de embreagem. Será que preciso tirar o motor ou há outra alternativa?

Resposta do consultor técnico Luiz Yoshimura: Anderson, para a simples troca de embreagem, desde que o mecânico tenha as ferramentas necessárias, basta afastar o câmbio. Eu, particularmente, prefiro retirar o câmbio pois, assim, é possível uma melhor análise de muitos outros componentes que também oferecem desgaste, até mesmo dos retentores.

S.O.S. publicado em: 18/01/2001
Enviado por: Müller (Fartura, SP)
Características do carro: Monza Club 2.0 EFI, 1994, álcool

Dúvida: faz um ano e meio que comprei meu Monza e, logo em seguida, efetuei a troca do cabo da embreagem. Recentemente, percebi que o pedal está muito pesado. Será que, novamente, o problema está no cabo?

Resposta do consultor técnico Luiz Yoshimura: problemas de esforço excessivo de pedal estão relacionados a componentes que formam o sistema de acionamento da embreagem. Os principais causadores são: 1) desgaste ou deformação ao longo do tubo guia que poderá gerar o acionamento irregular; 2) desgaste nas hastes do garfo de acionamento; 3) desgaste nas áreas de contato do garfo com as buchas que serão impregnadas por resíduos, poeira ou sujeira, gerando resistência ao movimento do garfo; 4) buchas quebradas, ou desgastadas, geram folgas e conseqüentes vibrações, além de dificultar o movimento do garfo; 5) cabo de embreagem travado. Uma forma de verificar a condição do cabo é retirá-lo e verificar se permite livre acionamento. Obs: a verificação deverá ser feita com o cabo flexionado.

S.O.S. publicado em: 06/07/2000
Enviado por: Guilherme Simões (Brasília, DF)
Características do carro: Monza GLS, 1994, gasolina

Dúvida: adquiri meu Monza há 1 ano e meio e, atualmente, o mesmo está 108.000 km rodados. Há aproximadamente três meses, o cabo da embreagem começou a fazer um barulho parecido com um espécie de rangido. Troquei-o e, após um mês, o defeito retornou. Neste caso, foi trocado o conjunto (disco, platô e rolamento) e, novamente, o cabo.  Não demorou para o rangido retornar, com a diferença que, desta vez, este barulho só aparece depois de longos percursos.

Resposta do consultor técnico Luiz Yoshimura: é muito provável que o rangido tenha origem nas articulações dos braços internos da embreagem (garfo), que é muito comum estarem contaminados com resíduos da própria embreagem. Sempre que se substitui o conjunto de embreagem o mecânico deve aproveitar para efetuar a limpeza e lubrificação dos mesmos e, também, verificar os mancais de apoio do pedal de embreagem que pode criar resistencia ao movimentos.

Monza Clube do Brasil - Todos os direitos reservados