Monza Clube

Patrocinadores Classificados Agenda de Eventos Novidades Imprensa Notícias GM Facebook

..

..
Quatro Rodas

A reportagem a seguir foi cedida e autorizada pela revista "Quatro Rodas" para publicação exclusiva no Monza Clube. Aproveite para visitar o site da revista clicando na imagem ao lado.

..

Monza 1.8: agora, agilidade

(Edição nº 269, dezembro de 1982)

Rápido e ágil, o Monza com motor 1800 por certo melhora a imagem do carro mundial da GM.

Apenas um pouco mais caro que o modelo 1600, o novo Monza 1800 por certo melhora a imagem do carro mundial da GM, um pouco comprometida pela modéstia do desempenho da versão de menor cilindrada. Agora, mesmo gastando um pouco mais de combustível, a versão 1800, mais ágil e com melhor desempenho, surge com mais possibilidades de agradar aos admiradores de suas linhas modernas. Externarnente, o Monza 1800 só difere do outro modelo pelo número "1.8", indicativo da capacidade do motor, fixado no lado esquerdo da traseira. Na linha 83 a única novidade nos dois modelos é a alavanca de câmbio 25 mm mais curta, que reduziu um pouco seu curso. Assim, com exceção do motor, que modificou o desempenho e alguns itens ligados a ele, o novo Monza tem as características comuns da linha. Entre elas as principais são a carroceria, que proporciona ampla visibilidade ao motorista e excelente espaço interno até para os passageiros que vão atrás; bom acabamento; volante de bom diâmetro, com respostas eficientes; painel de instrumentos fácil de ler; comandos bem localizados; e porta-malas espaçoso.

Mais força

A principal modificação do novo motor foi o aumento do diâmetro dos cilindros de 80 para 84,8 mm. Dessa forma, a cilindrada total passou de 1 598 cm3, no modelo 1600, para 1 796 cm3 no modelo 1800. O curso dos pistôes, de 79,5 mm, foi mantido. A GM não modificou a taxa de compressão de 8,0:1 e manteve o mesmo sistema de alimentação por um carburador simples, mas recalibrado: giclê e ventúri com abertura maior. Só com o aumento da cilindrada, portanto, o motor passou a ter 11 CV SAE a mais de potência (86CV a 5.400 rpm contra 75 CV a 5.600 rpm do 1600) e 2,1 mkgf SAE a mais de torque (14,5 mkgf a 3.100 rpm contra 12,4 mkgf a 3.000 rpm do modelo inicial). O aumento de potência e torque proporciona melhor desempenho. Em nossa pista de testes, o modelo 1.8 atingiu a velocidade màxima de 158,940 km/h contra 147,540 km/h do 1.6. Nas provas de aceleração a melhora também foi acentuada. Para chegar aos 100 km/h, partindo da imobilidade, o 1.8 leva 14,08 segundos, contra 17 segundos do 1.6. Em consequência, o Monza 1800 responde melhor à aceleração nas retomadas de velocidade, de forma que as ultrapassagens podem ser mais seguras. Para chegar aos 100 km/h, saindo de 40 km/h em quarta marcha, o 1.8 leva 20,32 segundos, contra 24,43 segundos do 1600.

Consumo maior

Em contrapartida, como se poderia esperar, seu consumo de combustível é um pouco maior: registrou-se com ele 7,75 km/litro no consumo urbano contra 8,37 km/litro do 1.6; 11,82 km/litro na estrada, com carga máxima, contra 13,13 km/litro do outro; e 13,20 km/litro na estrada, só com o motorista, contra 14,37 km/litro do 1600. Com o aumento da cilindrada do motor pode-se considerar normal o fato de o 1.8 ter sido menos econômico do que o 1.6. Mas convém ressaltar que o consumo dos dois veículos foi feito em épocas diferentes e que, por isso, a comparação deve servir apenas como referência.

Com o motor de maior cilindrada, o Monza ficou mais agradável de dirigir, principalmente para quem gosta de desempenho esportivo. Antes, com o motor 1600, o motorista podia ter a sensação de falta de torque e potência. Agora não, porque ele é bem mais rápido nas saídas e ultrapassagens. Enfim, é um carro mais ágil. O câmbio do Monza 1.8 é o mesmo do modelo de menor cilindrada. A GM manteve, também, a relação do diferencial. Mesmo assim, o escalonamento das marchas continua bom e nada compromete seu desempenho. Mas neste teste os engates das marchas não foram tão bons como os dos Monza testados antes: o engate da primeira marcha estava duro. De qualquer forma ficamos com boa impressão da sua agilidade, que se alia bem à sua estabilidade: o Monza é um carro seguro em qualquer tipo de curva. Mas, como nos outros Monza testados, a suspensão dianteira gera ruídos quando se anda em pisos um pouco mais irregulares que o asfalto. Percebe-se também que houve aumento de nível de ruído do motor quando se pisa mais fundo no acelerador. Mas isso não chega a incomodar, principalmente porque ele é silencioso quando se anda sem forçar o motor.

Os resultados

Desempenho: poderia ser um pouco melhor para sua cilindrada, mas é superior ao do motor 1600; sua velocidade máxima foi de quase 160 km/h.

Consumo: gasta um pouco mais de combustível que o outro. Seu consumo em estrada foi de 13,20 km/litro, na cidade fez a média de 7,75 km/litro.

Motor: a maior modificação do motor foi o aumento de cilindrada, que aumentou a potência em 11 CV SAE e o torque em 2,1 mkgf SAE.

Transmisão e câmbio: o câmbio é o mesmo do modelo 1600. As marchas estão bem escalonadas, mas, desta vez, os engates não foram tão fáceis e precisos.

Freios: eficientes, proporcionando sempre freadas seguras em espaços curtos e sem desequilíbrios. Os pneus radiais com cinta-de-aço ajudam.

Direção: o volante de bom diâmetro (38 cm) tem reações rápidas e precisas em qualquer circunstância. A direção também é leve nas manobras.

Estabilidade: apesar do desempenho mais forte, a estabilidade do carro não foi prejudicada: o Monza 1800 também transmite sensação de segurança.

Suspensão: o conjunto está bem equilibrado. Seu único ponto negativo são os ruídos que surgem na dianteira quando se anda em pisos irregulares.

Estilo: o Monza é um dos carros de estilo mais moderno do país. Tem linhas aerodinâmicas e agressivas, que lhe dão características bem esportivas.

Acabamento: algumas peças de plástico do painel se soltaram. Quanto ao resto, utilizou-se materiais de boa qualidade, com bons arremates.

Conforto: o Monza se destaca quanto ao conforto por causa do bom espaço interior que oferece para os passageiros, até mesmo para os que vão atrás.

Nível de ruído: de forma geral é um carro silencioso. Agora, o motor 1800 faz um pouco mais de barulho quando se pisa no acelerador.

Posição do motorista: tem painel com comandos bem colocados, além de bom banco de encosto alto e pedais bem distribuídos.

Instrumentos: faz falta um conta-giros: tem apenas os instrumentos indispensáveis, que estão bem localizados e são fáceis de ler.

Porta-malas: espaçoso, com capacidade para 330 litros, que pode crescer para até 1.047 litros, baixando-se o banco traseiro.

Conclusão

No mais, o Monza 1.8 mantém as características da linha, tais como conforto, freios eficientes e equilibrados; pedais bem colocados e convenientemente nivelados, de forma que é fácil utilizar o acelerador e o freio ao mesmo tempo, quando em ocasiões de necessidade ("punta-tacco"), e embreagem supermacia.

Por preço somente um pouco superior do que o do modelo de 1.600 cm3, o Monza 1800 tende a ser o carro mais comercializado da linha, embora gaste um pouco mais de combustível, porque é mais ágil e anda bem melhor. Como aconteceu anteriormente com a linha Corcel, quando passou a ter opcionalmente o motor 1.6. E o Monza 1800 ainda deve melhorar em relação ao consumo, quando a fábrica aperfeiçoar o sistema atual de alimentação, utilizando o mais rapidamente possível um carburador de corpo duplo no lugar do corpo simples.

Ficha técnica

Motor: dianteiro, transversal, de quatro cilindros em linha, refrigerado a água; diâmetro e curso dos cilindros, 84,8 x 79,5 mm; cilindrada total, 1.796 cm3; comando de válvulas no cabeçote acionado por correia dentada; válvulas de admissão e escapamento no cabeçote com tuchos hidráulicos; potência máxima de 86 CV SAE a 5400 rpm; torque máximo de 14,5 mkgf SAE a 3.100 rpm; taxa de compressão, 8,01:1; alimentado por um carburador de corpo simples com fluxo descendente; gasolina comum. Transmissão: embreagem monodisco a seco de acionamento mecânico; câmbio de quatro marchas à frente sincronizadas e ré, com comando no assoalho; relações: 1ª) 3,545:1; 2ª) 2,158:1; 3ª) 1,370:1; 4ª) 0,970:1; ré) 3,330:1; diferencial, 3,944:1; tração dianteira. Suspensão: dianteira, McPherson, independente com molas helicoidais, amortecedores telescópicos de dupla ação e barra estabilizadora; traseira, de eixo rigido oscilante, molas helicoidais, amortecedores telescópicos de dupla ação e barra estabilizadora. Carrocerla, chassi: carroceria de chapas de aço, de estrutura diferenciada, monobloco, três portas, cinco lugares. Freios: a disco na frente, autoventilados, e a tambor atrás auto-ajustáveis, com servofreio e circuito duplo em diagonal com válvulas equalizadoras. Direcão: de pinhão e cremalheira. Rodas, pneus: de alumínio, com 13 polegadas de aro e tala de 5 1/2 polegadas; com pneus 185/70 SR 13, radiais. Dimensões: comprimento, 426,4 cm; largura, 166,8 cm; altura, 134,8 cm; distância entre-eixos, 257,4 cm; bitolas dianteira e traseira, 140,6 cm. Capacidade do tanque de combustivel: 61 litros. Peso: 1.035 kg (aferido).

Os números do teste

Consumo a velocidade constante (km/l)

Velocidade indicada
(km/h)
Marcha
usada
Consumo
(km/l)
40 17,62
60 15,08
80 14,04
100 11,30
120 9,70

.Consumo médio (km/l)

Consumo rodoviário com carga máxima 11,82
Consumo rodoviário só com o motorista 13,20

Aceleração (tempo em segundos)

Var. velocidade real
(km/h)
Marchas
usadas
Tempo
(s)

...................0  -  40

3,18

...................0  -  60

1ª / 2ª 5,92

...................0  -  80

1ª / 2ª 9,23

0  -  100

1ª / 2ª / 3ª 14,08

0  -  120

1ª / 2ª / 3ª 21,06

0  -  140

1ª / 2ª / 3ª / 4ª 32,82

Distância percorrida (metros por segundo)

0 - 500 m

21,98 s

0 - 1000 m

35,38 s

Retomada de velocidade (tempo em segundos)

Var. velocidade real
(km/h)
Marcha
usada
Tempo
(s)
...................40 - 60 7,10
...................40 - 80 13,58
40 - 100 20,32
40 - 120 28,42
40 - 140 39,87

Velocidade máxima nas marchas (km/h reais)

Marcha usada km/h
49
84
127
159

Velocidade máxima na pista de testes (km/h reais)

Média de 4 passagens 158,940
Melhor passagem 159,292

Espaço de frenagem (metros)

Var. velocidade real (km/h)

Distância (m)

  40  -  0

8,70

  60  -  0

18,15

  80  -  0

32,25

100  -  0

49,05

120  -  0

69,20

(60  -  0)  freio de mão

44,25

Monza Clube do Brasil - Todos os direitos reservados