Volta para página inicial Conheça o Monza Clube do Brasil Participe do Clube Confira a agenda do Monza Clube Mapa do site A maior montadora do país Um marco na indústria automobilística Parceiros do Monza Clube Shopping Fale Conosco

..

Homocinéticas: como funcionam, manutenção e substituição

As juntas homocinéticas são itens importantes do sistema de transmissão. Com as juntas em ordem aumenta a segurança e conforto.

Junta homocinética

Não há exagero em se afirmar que a tração dianteira deve seu sucesso à junta homocinética. Esta peça faz com que a velocidade seja constante entre as partes condutora e conduzida, no caso semi-eixo e ponta de eixo. Para entender melhor a questão de velocidade constante, é preciso saber que na junta universal tradicional (a "cruzeta") usada nas árvores de transmissão (eixo cardã), sempre há variação de velocidade entre as duas partes da junta. Quando a junta universal faz parte do cardã não há problema algum relacionado com essa variação. Mas quando a junta universal compõe o semi-eixo (corretamente, semi-árvore) de um carro de tração dianteira, a desigualdade de movimento logo se faz sentir no volante de direção: surge uma oscilação bem desagradável cada vez que o veículo descreve uma curva sendo acelerado. Na junta homocinética, o contato entre o semi-eixo e a ponta de eixo é feito por esferas, na maior parte dos casos. A parte conduzida (ponta de eixo) é constituída por um tambor com pistas na parte interna, que por sua vez forma corpo único com a ponta de eixo onde vão fixados cubo e roda. O elemento condutor (semi-eixo) recebe movimento da ponta da semi-árvore e trabalha em conjunto com uma gaiola de separação das esferas. Deve-se proceder à troca da junta homocinética quando, com o carro em movimento, ela começar a fazer barulho ou, então, durante manobras, acontecerem estalos, sinais claros de que o conjunto está com excesso de folga. No caso de um furo na coifa protetora, quando a graxa se perde e poeira ou umidade penetram na junta homocinética, é preciso remover a peça, limpá-la e trocar a graxa e coifa, para evitar que a homocinética se danifique definitivamente por falta de lubrificação.

Como desmontar

Para trocar uma junta homocinética externa, aquela que fica junto à roda, siga os seguintes passos:

 

1) Com o carro no chão, e ferramentas apropriadas, solte a porca central do cubo de roda (sem retirá-la) e os parafusos ou porcas de roda.

 

2) Levante o carro pela frente (tração dianteira) e deixe-o calçado firmemente com cavaletes.

3) Retire a roda e remova totalmente a porca central do cubo.

 
A partir desse ponto, há duas maneiras para prosseguir com o serviço:

Primeira alternativa:

 

4) Desligue a semi-árvore completa da saída do câmbio. Para isso, solte e remova todos os parafusos tipo Allen (geralmente seis) que prendem a junta homocinética interna à flange de saída do câmbio.

 

5) Remova a semi-árvore completa, deslocando a ponta solta para baixo e, em seguida, puxando-a por trás do conjunto cubo de roda/freio (a semi-árvore sai por baixo do carro).

 

Segunda alternativa:

 

6) Desligue o conjunto coluna de suspensão/cubo de roda do chassis como, por exemplo, soltando o articulador na parte inferior da coluna ou, então, o braço inferior da suspensão. Desligue também a barra de direção do braço respectivo.

 

7) Afaste o conjunto coluna de suspensão/cubo de roda, desencaixando-o da ponta de eixo. Depois desloque-o para trás e mantenha-o nessa posição com algum tipo de auxílio, como arame ou corda. Os dois métodos acima são usados normalmente pelos mecânicos. Há quem defenda o primeiro, alegando que assim não há possibilidade de ocorrer alteração dos ângulos das rodas (alinhamento), o que exigiria operação posterior de medição e ajuste desses ângulos.

 

8) Com a semi-árvore presa numa morsa (primeira alternativa), ou com a extremidade da semi-árvore já desencaixada do cubo, retire as braçadeiras da coifa de proteção e puxe-a de modo a deixar a junta homocinética exposta. Com um pano, faça uma limpeza inicial, removendo o excesso de graxa.

 
fafacil12_MC_09.jpg (5669 bytes)

9) Com um alicate de ponta, retire a trava (anel elástico) de retenção da semi-árvore na junta homocinética. Agora, a junta pode ser removida da semi-árvore.

 

10) Remova a coifa velha (não a reaproveite) e faça boa limpeza na extremidade da semi-árvore com pano embebido em gasolina, deixando as estrias bem limpas.

 

11) Instale a coifa nova na semi-árvore e, em seguida, instale a junta homocinética nova, fixando-a na semi-árvore com a trava (procure usar uma trava nova).

 

12) Caso a junta homocinética nova não venha lubrificada de fábrica, aplique cerca de 40 gramas de graxa à base de lítio aditivada com bissulfeto de molibdênio (aditivo antiatrito) em todas as partes da peça, fazendo o mesmo no interior da coifa (uns 50 gramas).

 
fafacil12_MC_13.jpg (5302 bytes)

13) Agora coloque a coifa na junta homocinética e fixe a coifa com as braçadeiras, que também devem ser novas.

 

14) Inicie, então, a remontagem, utilizando sequência inversa conforme os passos 1, 2, 3, 4, 5 (primeira alternativa) ou 1, 2, 3, 6, 7 (segunda alternativa). Não esquecer que elementos de fixação (porcas e parafusos) do tipo auto-travantes não devem ser reaproveitados, como acontece com as porcas dos terminais de direção e com a porca central do cubo de roda. O aperto desta é particularmente importante e deve ser feito com torquímetro. Seu aperto é cerca de 28 kgf.m.

Limpeza e lubrificação

Uma vez que a junta homocinética esteja removida, é fácil efetuar sua limpeza e lubrificação:

15) Localize o ponto da gaiola que tem a maior abertura para esfera e faça uma marca de referência no corpo da junta para indicar essa maior abertura.

16) Pressione para baixo a parte condutora da junta oposta à marca de referência, com o auxílio de uma chave de fenda. Nesse momento, a esfera em questão pode ser retirada.

 

17) Procedendo da mesma maneira, ou seja, pressionando um lado da parte condutora para baixo, retire as demais esferas, tomando o cuidado de garantir que sejam montadas na mesma ordem de desmontagem. Por exemplo, coloque-as num pedaço de papelão com furos onde as esferas possam se encaixar. Numere os furos.

 

18) Gire o elemento condutor 1/4 de volta (90 graus) até que fique "de pé" em relação ao corpo e procure alinhar o rasgo maior com um dos ressaltos que forma uma das pistas de esfera, retirando o elemento condutor.

 
fafacil12_MC_15.jpg (4647 bytes)

19) Remova o separador do elemento condutor, introduzindo uma de suas saliências no rasgo maior. Preste atenção na posição de uma peça em relação à outra, para não se confundir na hora de montar.

 

20) Limpe todos os componentes da junta homocinética com bastante cuidado, usando solvente de boa qualidade (como aguarrás ou tetracloreto de carbono). Na limpeza, cuidado para não se confundir e alterar a ordem das esferas. De preferência, seque antes as peças com ar comprimido.

 
fafacil12_MC_16.jpg (4200 bytes)

21) Para montar a junta homocinética, efetue as operações de desmontagem em ordem inversa. Lubrifique-a de acordo com o indicado no item 12.

Existe no mercado de reposição um kit para manutenção de juntas homocinéticas, consistindo de coifa, as duas braçadeiras, anel elástico de retenção e uma bisnaga contendo a graxa especial. É muito útil para esse tipo de serviço.

A troca da coifa, necessária quando estiver rasgada, exige as operações 1, 2, 3, 4, 5 ou 1, 2, 3, 6, 7, mais 8, 9, 10, 11. Mas em função de possível entrada de impurezas, convém efetuar limpeza completa, operações de 14 a 21.

Monza Clube do Brasil - Todos os direitos reservados