Volta para página inicial Conheça o Monza Clube do Brasil Participe do Clube Confira a agenda do Monza Clube Mapa do site A maior montadora do país Um marco na indústria automobilística Parceiros do Monza Clube Shopping Fale Conosco

..

Rolamento de rodas: como ajustar

 
Diversos tipos de rolamentos

Muitas vezes, ao se colocar o automóvel em movimento, é possível notar um ruído vindo das rodas que aumenta conforme a velocidade. Além disso, surgem vibrações e "batidas" na suspensão. Estes sintomas indicam que há folga nos rolamentos das rodas, o que em muito automóveis é reparado por meio de uma simples regulagem.

Os rolamentos estão presentes em diversos pontos dos automóveis. Diminuindo o atrito entre as diversas peças móveis do carro, a atuação dos rolamentos é fundamental, por exemplo, para o perfeito funcionamento do câmbio, além de muitos outros componentes.

Desenvolvidos no final do século passado, os rolamentos tiveram como função principal facilitar o movimento giratório das rodas, diminuindo o atrito entre rodas e eixos. É exatamente aí _nas rodas_ que continuam sendo bastante utilizados, mesmo nos carros mais modernos, onde o nível de precisão do conjunto é cada vez maior. Com o alto grau de tecnologia alcançado, os rolamentos necessitam cada vez menos manutenção e cuidados. Porém, folga ou desgaste excessivos podem provocar avarias ou ruídos indesejáveis, muitas vezes podendo ser confundidos com barulho de suspensão. Por isso, é preciso ajustar as folgas dos rolamentos de roda a cada 10.000 ou 20.000 km.

Altas velocidades, curvas "no limite", pisos irregulares, lombadas e buracos fazem com que os rolamentos adquiram folga ou se desgastem mais rapidamente. Isto pode provocar, nos casos mais extremos, até uma diferença de alinhamento das rodas (cambagem e convergência), capaz de interferir no comportamento do veículo. Em carros com freio a disco, o rolamento com folga faz com que o disco provoque um retorno das pastilhas, deixando o pedal de freio baixo na primeira freada. Isto não só assusta como pode levar ao travamento da roda. A regulagem da folga de rolamento é bastante simples e benéfica, diante da segurança e do conforto que produz.

Diagnóstico

Para saber se é necessário regular a folga dos rolamentos, o primeiro passo é ficar atento a sons estranhos relacionados com o girar das rodas. Deve-se levar em conta que um rolamento em perfeito estado não deve apresentar nenhum ruído quando utilizado. Se estiver produzindo um zunido que muda de intensidade ao aumentar ou diminuir a velocidade do carro, ou ao esterçar ligeiramente a partir da linha reta, é sinal de que o ajuste deve ser feito. Em alguns casos, como a linha Fiat, por exemplo, não é possível ajustar os rolamentos de nenhuma roda, pois os rolamentos são de esferas e blindados enquanto os outros são de roletes. Não exigem nenhum tipo de manutenção ou ajuste ao longo de toda a vida útil; se apresentarem defeito (folga ou ruído) devem ser substituídos por novos.

Outro ponto importante é quanto aos carros de tração dianteira, cuja concepção "motor, câmbio e diferencial, tudo à frente" leva os motoristas (e até alguns mecânicos) a esquecer das rodas traseiras e seus rolamentos. Estes também devem ser cuidados. Localizado o defeito, o primeiro passo é saber se é possível ajustar a folga dos rolamentos e de que roda. Caso a regulagem seja possível, proceda da seguinte forma:

Levante o carro

1) Levante o carro de modo a deixar a roda fora do chão. Se for utilizado o próprio macaco do carro, certifique-se de que o carro esteja bem freado. O ideal é calçar as rodas do outro lado, com algum objeto sólido. Por segurança, também, coloque um calço entre o carro e o solo, garantindo a integridade de quem está fazendo o serviço numa eventual quebra do macaco.

 
Acesso à porca

2) Agora é preciso ter acesso à porca do cubo de roda. Em alguns tipos de carros, é necessário remover a roda.

 
Retirando a calotinha

3) Retire a calotinha de proteção do rolamento, com golpes leves de martelo por toda a periferia da calotinha, até que saia.

 
Solte a porca

4) Solte a porca do cubo. Na maioria dos casos essa porca é travada por uma cupilha (ou contra-pino) que atravessa rasgos na porca (porca tipo "castelo") e a própria ponta de eixo, sendo suas pontas dobradas como se "abraçassem" a porca. Com um alicate, "desabrace" as pontas da trava até ficarem retas e puxe a cupilha para fora com o auxílio de um alicate universal.

 
Porca e contra-porca

5) Há outros sistemas de travamento da porca, como a porca e contra-porca dos Fuscas antigos, a porca especial com parafuso tipo Allen de fixação dos Fuscas mais modernos, e até o castelo "falso", onde uma chapa prensada "veste" uma porca normal.

 
Aperte devagar

6) Como o rolamento ajustável é sempre do tipo cônico (de roletes), vá apertando a porca lentamente até sentir que a roda (ou tambor ou disco) prendeu. Em seguida, vá soltando a porca aos poucos, com cuidado, até o momento exato em que a roda volte a ficar livre.

 
Aruela de encosto

7) Para confirmar o ajuste correto, verifique se a arruela de encosto que vai montada entre a porca e o rolamento consegue se movimentar livremente para os lados, tocando-a com uma chave de fenda. Caso contrário, solte mais um pouco a trava, até liberar a arruela.

 
Fixe a porca

8) Fixe a porca segundo a sua trava, empregando cupilhas ou chapas-trava novas. Às vezes, para fazer coincidir os rasgos da porca com o da ponta de eixo, é preciso movimentar ligeiramente a porca. Se for o caso, faça-o desapertando a porca, nunca apertando.

 
Recoloque a calotinha

9) Recoloque a calotinha de proteção, a roda e pronto: a folga de rolamento está ajustada

Monza Clube do Brasil - Todos os direitos reservados